Uncategorized

3 falsos mitos sobre o “amor romântico” que deve conhecer — se Melhor com Saúde

Amor romântico. Dizer que é uma absoluta falsidade e um produto criado pelo cinema e a literatura seria, sem dúvida, um erro. O amor sincero que existe, e o romantismo é parte inegável desse processo de sedução e atração entre duas pessoas.

Ora, dentro desta tag, muitas vezes se encerram idéias que não são totalmente determinadas e, ainda mais, acrescentam-se conceitos que podem chegar a ser muito tóxicos, como pode ser o sentido da dependência mútua e a devoção absoluta. Vamos falar hoje sobre isso. Estamos confiantes de que você vai ser interessante.

Muitos de nós temos um “ideal romântico” em nossa mente, ou seja, uma série de ideias sobre o que esperamos de um casal perfeito: compreensão, afeto, humor, empatia, boa comunicação, respeito… Ter todos esses ideais é, sem dúvida, algo saudável, já que nos ajuda a definir aquilo que realmente queremos e o que não estamos dispostos a aceitar ou permitir.

No entanto, às vezes nos deixamos levar demasiado à imagem desse amor romântico que tudo pode. Um tipo de amor muito “vendido” ao longo de a literatura e o cinema, que nos ensina conceitos que, por vezes, podem ser muito perigosos. Damos-lhe alguns exemplos bastante ilustrativos:

1. O amor é eterno

amor

Quando nós começamos a amar uma pessoa, precisamos pensar que esse sentimento, esse amor, vai durar para sempre. Não queremos dizer que esta idéia seja falsa. Em absoluto. O que devemos ter claro é que o amor se constrói dia-a-dia e momento a momento.

  • Nunca te obrigue a pensar que a relação que você tem agora deve ser para sempre. Ninguém pode garantizarnos uma felicidade eterna, então o mais adequado é pensar no “aqui e agora”. Você se sente bem com o seu parceiro neste momento? Isso é o que importa.
  • Estabelecer compromissos, é algo necessário. Ajuda-Nos a reafirmar o vínculo com a pessoa que amamos e que nos oferece segurança. Ora, nem todos os relacionamentos duram para sempre e devemos estar preparadas para isso. Se focalizamos a nossa vida em torno dessa pessoa com uma devoção absoluta, corremos o risco de perder a nossa auto-estima. Se em algum momento o nosso parceiro nos falha, veremos como o mundo se nos derruba. Assim, cuide também de si mesma. Fixe o seu próprio espaço pessoal, de sua carreira, de seus amigos. Desfrute de seu “mundo” em união com o “mundo” de seu parceiro.
Leia também:  3 bebidas de natal para aproveitar — se Melhor com Saúde

2. O amor exige uma entrega total e absoluta

Voltar-a-confiar-em-o-amor-depois-de-luta, recriando

Aqui temos um outro perigo associado com a clássica imagem do “amor romântico”. A mulher sempre é essa figura capaz de renunciar a tudo pela pessoa amada, alguém que entrega tudo em troca de nada por seu parceiro.

  • Devemos lembrar que o amor saudável é aquele em que ambas as partes investem por igual esse compromisso.
  • Há entrega por ambas as partes, mas também se respeita a integridade e a individualidade de cada um. Há confiança e respeito. São casais que sabem formar equipe e não “absorvem” por completo a identidade do outro.
  • Nunca pense que o amor não pede nada em troca. Em um relacionamento devemos esperar muitas coisas, queremos que se nos ofereça respeito, felicidade e carinho. Queremos que nos valorize como pessoa e poder crescer em casal.

3. Os ciúmes são uma mostra de amor

Ciúme.e.inveja

  • Sentir ciúme é normal, mas, como em tudo, há um limite. Eu posso sentir ciúmes, porque eu tenho um compromisso com meu parceiro e eu não gostaria de vê-lo nos braços de outra pessoa. No entanto, confio nele e levamos uma vida normal, onde estabelecemos acordos e falamos com a tranquilidade de qualquer preocupação. Isso seria um exemplo de tal ciúme saudável, o que todos nós podemos sentir alguma vez.
  • Agora bem, é frequente que, dentro da aba de “amor romântico” é considerar a outra pessoa como uma posse e, por isso, os ciúmes são um desencadeador de situações tão tóxicas como perigosas.
  • Quando seu parceiro te obriga a vestir-se de determinada forma para que os homens não se fixem em ti, não é uma demonstração de amor. São ciúme e dominação. É uma forma de anularte.
  • Se o seu parceiro é o mesmo saber onde você está, em cada momento e te impede de dispor de seu tempo e de seus amigos, não se está demonstrando “amor romântico”. Ao contrário. Você estará vivendo um relacionamento tóxico, onde a cada dia, a infelicidade se cercará com seu sofrimento. Assim, evítalo.
Leia também:  2 deliciosas receitas para celíacos — se Melhor com Saúde

O amor romântico e acarreta, quase sempre, em seu interior dimensões muito pouco saudáveis. Lembre-se que o amor autêntico, o mais saudável é aquele que não domina, que não tem muros, que não se afoga. Vive uma vida plena, com um parceiro que saiba ouvi-lo e respeitá, lá onde ambos possam crescer em casal, e também de forma individual, enriqueciéndoos cada dia e em cada momento. É muito mais saudável!

Diferenças entre amor saudável e tóxico, Há grandes diferenças entre um amor saudável e um tóxico. No entanto, devido às emoções, às vezes somos confundidos. Saiba como identificá-lo. Ler mais “

error: Esse conteúdo é Protegido