Bem Estar Saúde

3 efeitos para a sua saúde e como lidar com elas

A preocupação crônica é uma condição muito comum em nossa atualidade, marcada quase sempre por o stress e as pressões. É um componente da ansiedade, um sintoma que, sem chegar a ser patológico em grande parte dos casos, provoca um grande esgotamento físico e emocional diariamente.

Sentem-Se como tempestades mentais, como poços sem fundo em que caímos em uma base diária. Onde não podemos deixar de pensar em certas coisas que não ocorreram ou que, simplesmente, fazem parte de nosso passado.

Nestas situações, onde a mente se dedica a sofrer ou ficar obcecado por certas coisas,prejudicam de forma patente a nossa produtividade e, em essência, a nossa qualidade de vida.

Além disso, é importante considerar que a preocupação como meio de enfrentar os problemas, nem sempre é útil. Qual a razão? Quando nos preocupamos em excesso aparece o negativismo e a impotência. Por isso, deixamos de ser úteis para nós mesmos, não nos apoiar em estratégias mais práticas.

Ainda mais, não devemos negligenciar um detalhe essencial: a preocupação crônica tem um custo elevado para a nossa saúde. Vejamos a seguir alguns de seus efeitos e como lidar com elas com estratégias mais eficazes.

1. Tensão muscular por causa da preocupação crônica

Tensão muscular por causa da preocupação crônica

Todos nós experimentamos alguma vez. Chegar a última hora do dia e notar os músculos do pescoço e da mandíbula muito mais rígidos e dolorosamente esticados.

Leia também:  10 produtos naturais para eliminar o mau hálito

A maior parte das vezes não estamos conscientes da grande quantidade de reações biológicas que desencadeia a preocupação excessiva, a qual, como já dissemos, é um componente da ansiedade.

Quando nos preocupamos em excesso ao longo do dia,o nosso cérebro começa a liberar cortisol no sangue, hormônio do estresse. O que faz o cortisol é preparar-se para a fuga ou a luta.

O cérebro manda, por sua vez, grande parte de nossa energia e a circulação sanguínea dos músculos para nos ajudar a reagir. Estes processos geram tensão muscular e articular, uma vez que, dores de cabeça, dores de estômago, tonturas.

O que podemos fazer para reduzir a tensão muscular?

Sabemos que a origem dessa tensão muscular e essa sobrecarga é a preocupação crônica. A estratégia, portanto, começaria a trabalhar esses pensamentos obsessivos e intrusivos.

Não obstante, para reduzir o impacto dos efeitos colaterais da ansiedade, a preocupação e a carga diária do estresse, podemos, sem dúvida, pôr em prática alguma estratégia.

Os exercícios de curta duração, mas de alta intensidade pode ajudar. Precisamos liberar energia, canalizá-la, cansar o corpo para acalmar a mente. Nós escolheremos aqueles exercícios que mais se ajustem às nossas características pessoais.

Devemos ter em conta, por exemplo, se temos uma contratura o ideal é ir com mais cuidado. As séries de abdominais, caminhadas na esteira ou até mesmo dançar zumba pode ser muito catártico.

2. O cansaço e a preocupação crônica

O cansaço e a preocupação crónica

Ocorre em grande parte dos casos: as tempestades mentais, as mudanças de nossas preocupações e essa ansiedade que não sabemos gerir acaba impactando sobre o nosso corpo.

A mente consome toda a nossa energia. Ela, isso corrói os nossos ânimos e até mesmo a vontade de realizar grande parte de nossas responsabilidades diárias.

Leia também:  10 razões por que é ideal yoga para pessoas com excesso de peso

Pouco a pouco, caímos cativos desse círculo vicioso e desgastante que provoca a preocupação crônica, onde o cansaço físico também nos torna prisioneiros.

O que podemos fazer para reduzir o impacto do cansaço?

Uma forma positiva de encarar a preocupação crônica é aplicar o que se conhece como “preocupação programada“. É o seguinte:

  • Define um tempo ao longo do dia onde dedicar-se a encontrar uma solução a essas preocupações.
  • Quando surgir um pensamento perturbador, dei a ti mesmo “não é o momento de dar-lhe poder, pense nisso quando terminar do trabalho e em frente a um papel”.
  • Toda a preocupação deve servir para alguma coisa, para encontrar uma solução. Se a preocupação não tem solução, então não faz sentido investir tempo nele.
  • Além disso, é importante que jamais vamos espalhar essa “preocupação programada” para a cama, ou seja,nunca nos acostaremos com uma preocupação em mente.

3. A preocupação crônica enfraquece o nosso sistema imunitário

A preocupação crônica enfraquece o nosso sistema imunitário

Preocupar-nos por um projeto, por uma entrevista, por essa operação, que temos em breve é algo natural e compreensível. Ora, o verdadeiro problema surge quando a preocupação é instalado. Quando aparece no nosso dia-a-dia para ocupar cada um de nossos pensamentos.

  • Se, além disso, essas elucubrações e reflexões internas são sempre negativas, tudo isso tem um impacto direto sobre nossa saúde.
  • Não só aumenta o nível de cortisol no sangue, também dispara a adrenalina.
  • Todo o nosso organismo está em “estado de alerta” porque o cérebro interpreta que há um risco contra o qual reagir.
  • Todos os recursos biológicos e energia vão para os músculos e para o cérebro. Assim,se negligenciam por completo outros sistemas, como a nossa imunidade.
  • Deixamos, portanto, de poder reagir de forma tão eficaz contra vírus e bactérias. Daí, que sejamos mais sensíveis às infecções, resfriados, alergias.
Leia também:  10 remédios caseiros para não ter cheiro nos pés

O que podemos fazer para cuidar do nosso sistema imunitário?

Não deixe para amanhã a preocupação que sente hoje. Não deixe que o novelo se faça maior, não procrastines aquilo que hoje poderia ter solução.

  • Quando tiver momentos de estresse e ansiedade, procura cuidar da sua alimentação com produtos frescos e naturais. Evita a comida pre-cooked e rica em gorduras saturadas.
  • Promove sua socialização, compartilhar com outras pessoas suas preocupações,ficar com os amigos nos permitirá enfraquecer o foco de nossas ansiedades.Remove importância para aquilo que se submeteu ou que vê apenas de modo negativo.
  • Realiza exercício em um ambiente natural durante pelo menos meia hora por dia. Oxigenado, ative sua circulação, remove a tensão em seus músculos, liberta a sua mente.

Para concluir, tal como pudemos ver, a preocupação crônica pode centra-se na relação de diversos modos. Encontre as estratégias que mais combinam com você e comece a canalizar sua ansiedade para desfrutar de uma melhor qualidade de vida.

Os pensamentos ruminantes geradores de ansiedade

error: Esse conteúdo é Protegido